2050: MAIS SACOLAS PLÁSTICAS QUE PEIXES, ACREDITA?

Embalagens e sacolas plásticas envenenam a natureza. Mas pensamos nisso durante o nosso consumo diário? O que temos feito para reduzir o uso dos plásticos? A gente indica o que fazer!

Atualmente, consumimos cerca de 1,5 bilhão de sacolas plásticas por dia. E, em geral, as utilizamos somente uma vez, por alguns minutos. Quando mal descartadas, as sacolas e embalagens plásticas entopem bueiros, poluem rios, mares e matas e são engolidas por animais marinhos, que morrem sufocados. Segundo a Fundação Ellen MacArthur, em 2050 haverá mais plásticos descartados no mar do que peixes, em peso. A cada ano, 8 milhões de toneladas de plásticos vão parar nos oceanos – o equivalente a um caminhão de lixo por minuto. Além disso, o plástico é composto à base de petróleo, matéria-prima não renovável que polui o meio ambiente e contribui para o aquecimento global. Então, cabe perguntarmos: quem são os principais responsáveis pelo consumo desenfreado de sacolas plásticas e outras embalagens? A resposta: nós mesmos.

A poluição dos plásticos é resultado de nossas ações e hábitos de consumo. Embora seja difícil viver sem as sacolas e embalagens plásticas, é possível reduzirmos bastante o seu uso e aumentarmos a sua reciclagem por meio do consumo e da atitude consciente. Está em nossas mãos. Mas, como fazemos isso? Como devemos proceder para reduzirmos o consumo de plásticos e seu impacto à natureza? A seguir, listamos sete passos essenciais para consumirmos menos sacolas e embalagens plásticas no dia-a-dia. São ações simples que, se realizadas por todos, vão transformar os nossos hábitos, mudar a nossa dinâmica de consumo e, logo, a dos mercados, e ajudar positivamente o meio ambiente. Vamos?

Passo 1: Recusarmos as sacolas plásticas dos supermercados, padarias, drogarias e outros estabelecimentos. Devemos ter sempre conosco, no carro, na mochila ou na bolsa, sacolas retornáveis (ou sacos) para acomodar os produtos.

Passo 2: Se esquecermos nossos sacos retornáveis e precisarmos usar sacolas plásticas, acomodemos nelas o máximo de produtos possível, aproveitando toda a sua capacidade. Assim trazemos menos sacolas para casa. Mas se a compra no supermercado for muito grande, o melhor é solicitarmos caixas de papelão para o transporte das compras.

Passo 3: Jogarmos os materiais recicláveis do nosso consumo diretamente nos coletores de reciclagem. Não precisamos embalar o lixo seco, como caixas de papelão, pets e latas, em sacolas plásticas antes de o destinarmos à reciclagem. Sacolas plásticas só devem ser utilizadas para o lixo úmido (orgânico) como restos de comida, lixo do banheiro etc.

Passo 4: Reutilizarmos embalagens plásticas de arroz, feijão, açúcar, papel higiênico e verduras como sacos de lixo orgânico.

Passo 5: Priorizarmos a compra de produtos embalados em vidro ou papelão, pois são mais fáceis de se reciclar e levam menos tempo para se decompor na natureza, em caso de descarte incorreto.

Passo 6: Comprarmos produtos a granel, sempre que possível, armazenando-os em recipientes próprios, retornáveis. Assim evitamos o uso de embalagens plásticas.

Passo 7: Reciclarmos corretamente embalagens e sacolas plásticas, destinando-as aos recipientes de coleta seletiva.