7 DICAS PARA ECONOMIZAR NA LISTA DE MATERIAL ESCOLAR

Pronto, estamos mais uma vez diante temida lista de material escolar. A solução é não apavorar e focar no planejamento. Como? Ah, explicamos a seguir.      

Janeiro é uma faca de dois gumes. Se por um lado representa a esperança do novo ano que se inicia, por outro nos aflige com as várias contas a pagar logo no primeiro mês. Entre essas despesas que nos fazem roer as unhas está a lista de material escolar, com muitas páginas e inúmeros itens como livros didáticos, cadernos, lápis, borrachas, canetas, pastas, colas e até itens tecnológicos. Será que vamos conseguir pagar tudo isso?

Não há motivos para desespero. Em primeiro lugar, os recursos vão para uma causa nobre: a educação dos nossos filhos. E, em segundo lugar, porque é possível economizar na compra da lista de material escolar. Para isso, só precisamos aplicar as palavrinhas mágicas planejamento, pesquisa, colaboração e reaproveitamento.

Ora, se nos planejarmos com a devida antecedência, teremos mais tempo para pesquisar preços, trocar informações com outros pais sobre a lista de material escolar, avaliar itens reaproveitáveis e, enfim, ir às compras com a certeza de obtermos os melhores preços.

Segundo pesquisa do Procon-SP, de 2016, o valor de um mesmo produto escolar pode variar até 420% entre lojas diferentes. Ou seja, nossas compras podem ficar mais caras se deixarmos tudo para a última hora e tivermos de escolher os produtos com urgência, ou mais baratas se nos anteciparmos à correria e planejarmos as despesas com a lista de material escolar.

A seguir, elencamos 7 ações cruciais que vão ajudar os pais no planejamento e na compra dos itens da escola. Nosso objetivo é poupar tempo, unir forças e economizar dinheiro.

  1. Separar o antigo: Nada de esperar a lista de material escolar para colocar a mão na massa! Já avalie os itens usados em anos anteriores e separe o que é reutilizável do que pode ser trocado ou doado. Cadernos pela metade? Reutilize. Livros didáticos e apostilas? Passe pra frente.
  2. Compartilhar a lista de material escolar: Para organizar a consulta de preços, enumere os itens da lista em uma planilha e a compartilhe com outros pais, via google docs, por exemplo. Assim, os pais podem pesquisar lojas diferentes ao mesmo tempo e concentrar os valores consultados em um só local, facilitando a tomada da decisão de compra.
  3. Se comprarmos unidos, venceremos! Após a pesquisa prévia, sabemos a loja que tem os melhores preços. O próximo passo é juntar um grupo de pais para a compra coletiva no estabelecimento. Quanto maior a quantidade da compra, mais chances de ótimos descontos.      
  4. Engajar-se em comunidades de pais: Participe ou mesmo crie comunidades online de pais, para que troquem livros didáticos e se ajudem na aquisição da lista. Ferramentas como facebook e whatsapp são ótimas para isso. Compartilhe nesses grupos os itens que pretende doar ou trocar e os de que necessita. Interessados surgirão aos montes. Reuniões de pais na escola e festas de coleguinhas são excelentes oportunidades para a formação dessas comunidades.  
  5. Anotar os itens da compra: Antes de ir à loja, enumere os produtos que vai comprar e se atenha à lista. Isso evita que nos percamos durante as compras e acabemos adquirindo itens desnecessários para o ano letivo dos filhos.
  6. Educar os filhos durante a compra: No post Educação Financeira para crianças, abordamos a importância de estimular a consciência financeira de nossos filhos, para que saibam utilizar melhor o dinheiro, sem excessos. A compra da lista de material escolar é um momento oportuno para reforçarmos conceitos básicos com os filhos. Por exemplo, por que optamos por determinado item, a influência do preço e da qualidade do produto nesta escolha, qual o teto de gastos, o necessário e o supérfluo etc.   
  7. Encher o porquinho

Para não arrancar os cabelos com a lista de material escolar do próximo ano letivo, poupe pequenas quantias mês a mês, como R$ 30 ou R$ 50. Ao fim de doze meses, o porquinho cheio vai nos brindar com um dinheiro muito útil para a compra dos itens escolares, quando janeiro bater à porta novamente.