Material escolar: 8 dicas para tirar nota 10

Lista de material escolar pode ser o primeiro passo para a educação financeira do seu filho 

Comprar material escolar faz parte do “pacotão de gastos” que chega junto com todo ano novo. E é aquela loucura: de um lado os pais desesperados para economizar e de outro os filhos fazendo a festa nas papelarias, querendo comprar tudo novo.

Para equalizar esta conta e (tentar) deixar todo mundo feliz, separamos algumas dicas preciosas que ainda vão ajudar na educação financeira do seu filho:

Antes da compra do material escolar

1) Reciclar pode ser divertido

Antes de sair por aí com a lista de material escolar na mão, a dica é dar uma olhada no que sobrou do ano passado.

Reciclar pode ser uma atividade lúdica para as crianças. Incentive-as a fazer novos cadernos usando as folhas que sobraram dos antigos e colocando capas novas que podem ser feitas com recortes de revistas, por exemplo.

Além de economizar, você ainda dá uma bela lição de preservação do meio ambiente e eles podem se divertir com esta tarefa.

2) Combine o jogo antes

Outra coisa bem importante antes de sair de casa para comprar o material é conversar com seu filho.

Esta é a oportunidade perfeita para ensiná-lo sobre finanças, o valor do dinheiro e a maneira racional de utilizá-lo. E também de evitar a birra na loja, né?

3) Pesquise 

Todo ano, o Procon faz um levantamento comparando os preços dos itens da lista de material escolar e encontra diferenças exorbitantes.

Ano passado, por exemplo, o Procon-SP apontou que um simples lápis preto n° 2 teve uma variação de 457,14% – custando de R$ 0,35 a R$ 1,95.

Então, a dica é velha, mas ainda funciona: pesquise! Aproveite a tecnologia e compare os preços online antes e já saia de casa com endereço certo. Assim você economiza tempo também.

Durante a compra do material escolar

4) Preço x Qualidade 

Sabe aquela história do barato que sai caro? Então, tenha isso em mente quando estiver escolhendo os itens da lista de material escolar.

Dependendo do item, vale a pena pagar um pouco mais para levar um produto de melhor qualidade e que vai durar mais de um ano letivo.

5) Desconto x Forma de Pagamento

Se você fez as contas e vai conseguir pagar todas as despesas de começo numa boa, vale a pena chorar um desconto na hora de comprar os materiais.

Agora se a grana está curta, não hesite em pagar no cartão de crédito em suaves prestações – mas só faça isso naquela loja mais barata que você pesquisou antes, hein?

6) Leve as crianças sim!

Tem muita gente que aconselha deixar as crianças em casa na hora de comprar material escolar. Mas como falamos no item 2, essa é uma boa hora para ensinar um pouco de finanças pro seu rebento.

Então, aproveite que você já conversou com ele e ponha em prática os ensinamentos. As crianças se sentem valorizadas quando são incluídas em atividades como essa.

Depois da compra do material escolar

7) Cuidar para ter

Agora que já está tudo comprado, chegou a hora de outra valiosa lição: como cuidar bem dos materiais para que eles durem.

Muitos itens – como lápis de cor, réguas, compassos, etc. se forem de boa qualidade – podem acompanhar as crianças por mais de um ano letivo e ensinar seus filhos a cuidar do que é deles é mais uma maneira de valorizá-los como indivíduos e ajudar na construção da autoestima deles.

8) Cuidar para rentabilizar

Além de evitar compras desnecessárias no ano seguinte, ensinar a criançada a zelar por seu material escolar também pode render algum dinheiro, especialmente quando falamos dos livros didáticos.

Com os livros em bom estado, você pode tentar repassá-los para alunos da própria escola ou então vende-los em algum sebo – há inclusive opções online como o Estante Virtual.

Seguindo essas dicas você vai tirar de letra essa tarefa que assusta muita gente! Gostou? Então compartilha com os amigos e vamos fazer um mutirão de educação financeira infantil. Desafio lançado!