Endividamento: como se livrar deste mal?

Endividamento atinge muitas famílias brasileiras e se livrar dele requer disciplina

Endividamento é algo que ninguém quer, mas que acontece muito nos dias de hoje, especialmente em momentos de crise na economia como esse que estamos passando.

Segundo dados da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), em janeiro deste ano 61,3% das famílias brasileiras tinha contas a pagar, das quais 25% estão em atraso.

Esse cenário tira o sono de muita gente, portanto para ajudar com esse problema, separamos algumas dicas para que você consiga restaurar sua saúde financeira e volte a respirar aliviado.

Conheça as suas dívidas e a sua realidade financeira

Para se livrar definitivamente do endividamento, o primeiro passo é ter noção do real montante que você deve.

Para isso, separe um tempinho na sua agenda para acessar as contas dos bancos e o histórico das dívidas para ver exatamente o quanto você possui disponível e o quanto está devendo.

Depois de fazer essa verificação inicial, é necessário assumir isso internamente para você mesmo: “Eu tenho dívidas, preciso mudar o rumo da minha vida financeira e preciso do apoio e ajuda de amigos e familiares nesse processo”.

Pode até parecer um processo psicológico, mas assumir a sua dívida e parar de esconder das pessoas e principalmente daquelas que convivem com você todos os dias é um passo muito importante para conseguir se livrar delas.

Passo a passo para não ter mais dívida

Agora que você já sabe o quanto deve e o quanto precisa pagar, vamos ao passo a passo para que você consiga eliminar essa conta.

1) Escolher a primeira dívida a ser paga

Se por acaso você é uma daquelas pessoas que tem mais de uma dívida, o que precisa fazer é escolher qual vai pagar primeiro.

O mais indicado, de acordo com os especialistas em finanças, é escolher a mais cara e que tem juros maiores para que seja possível quitar e acabar com os juros que correm mês a mês.

2) Decidir qual a melhor forma de pagar suas dívidas

Assim que souber qual é a maior dívida no momento, é possível escolher algumas formas para quitá-la e ir para a próxima ou simplesmente ficar tranquilo se esta for a sua única dívida.

As melhores opções são: renegociar a dívida com a própria empresa, trocar a dívida por outra com juros mais baixos (por exemplo: trocar a dívida do cartão de crédito por um empréstimo consignado) ou pedir auxílio de alguma pessoa próxima, como amigos e familiares.

Fique de olho: Tome muito cuidado ao contrair novos empréstimos se você já tiver com o nome sujo, pois as taxas de juros nestes casos são muito mais elevadas. Para ter uma ideia das condições de crédito para pessoas com restrição no nome, consulte este artigo.

Se for realizar uma renegociação da dívida inicial, não esqueça de fazer um planejamento para ver exatamente quais são as possibilidades e os valores que poderá assumir nessa nova dívida.

Nunca renegocie se souber que não poderá pagar futuramente. É necessária muita atenção e cuidado nesse momento para que consiga condições melhores do que na dívida antiga.

3) Planeje a sua vida financeira

Mesmo que consiga sair do endividamento, é importante aprender a lição para não cometer os mesmos erros.

Dentro deste contexto, talvez seja interessante começar a estudar educação financeira para aprender a planejar o seu orçamento e quem sabe passar de devedor para investidor.

Existem diversos portais, sites e blogs especializados em abordar temas relacionados ao correto gerenciamento do dinheiro, como, por exemplo: InfoMoney e Economia UOL.

Só assim você tomará o controle da sua vida financeira e poderá trilhar um caminho de sucesso!

Texto por Jéssica França