Apps maliciosos: aprenda a identificá-los e proteja-se!

Apps maliciosos invadem Google Play e podem roubar dados pessoais dos usuários

Especialistas em cibersegurança descobriram pelo menos 56 apps maliciosos na Google Play.

Tais apps – que incluíam utilidades como lanterna, leitor de QR code, bússola e limpeza e transferência de arquivos – continham um malware  que era usado para roubar login e senha do Facebook.

Apesar de o Google já ter confirmado que todos os apps maliciosos foram excluídos, nada garante que outros não possam aparecer e colocar seus dados em risco.

Pensando nisso, reunimos algumas dicas para você se proteger e não cair em armadilhas. Confira!

Mantenha seu sistema atualizado

A primeira dica para proteger-se de apps maliciosos é manter o sistema operacional do seu celular sempre atualizado.

Os aplicativos com malware se aproveitam de qualquer brecha para infestar seu celular e um sistema desatualizado pode ser o cenário perfeito.

Investigue o app antes de baixá-lo

Basta uma busca rápida no Google para descobrir um pouco mais sobre o app que você quer baixar.

Certifique-se de que aplicativo é de um desenvolvedor conhecido por outros apps e veja também as avaliações e reputação dele.

Fique esperto com as permissões

Todo app instalado pede permissões para acessar certos recursos do seu aparelho. Um app de navegação como o Waze, por exemplo, precisará de acessar o GPS. Até aí, nada anormal.

O problema é que muitas vezes, na pressa de instalar logo o que precisamos, não prestamos atenção no que determinado app pede e aprovamos tudo sem olhar. E é aí que mora o perigo.

Para evitar este risco, conheça as permissões mais importantes e o que elas significam para você e para o seu aparelho:

1) Discagem direto aos seus contatos

Ao permitir isso, você deixa que o app disque para números do seu telefone sem notificá-lo sobre isso.

Ferramentas como o Skype e o Google Talk necessitam dela para fazer chamadas, porém apps maliciosos podem explorar essa autorização para ligar secretamente para números pagos sem seu conhecimento.

2) Envio de mensagem SMS

Alguns aplicativos precisam enviar mensagens de texto, mas ao permitir isso para qualquer aplicativo, você pode ser inscrito em serviços pagos indesejados, então seja bastante criterioso com essa permissão.

3) Edição ou exclusão de conteúdo

Para conseguir editar ou excluir arquivos do seu aparelho, o app precisa acessar toda a memória dele, inclusive fotos e mensagens privadas.

Essa autorização combinada com acesso à internet pode ocasionar o roubo de qualquer informação armazenada no celular, então fique esperto!

4) Calendário e localização

Se você usa ativamente o calendário para anotar seus compromissos, apps maliciosos saberão tudo sobre sua rotina e podem compartilhá-la com criminosos, além de poder apagar algo importante.

Da mesma forma, compartilhar sua localização em tempo real vai deixa-lo vulnerável a ação de ladrões, dentro e fora de sua casa.

5) Microfone e câmera

Permitir que um app utilize microfone e/ou câmera pode fazer com o que seu aparelho se transforme em um “espião”.

Com essa permissão, um app pode gravar tudo o que você fala – e não apenas suas conversas telefônicas – e tirar fotos ou filmar o que estiver pela frente.

Conclusão

Alguns apps realmente precisam de muitas permissões – como antivírus, por exemplo, para proteger seu aparelho de ameaças de maneira efetiva.

Entretanto, seja bastante cauteloso com essas permissões: pense sobre a função do app e do que ele realmente precisa para cumpri-la. Deu dúvida? Investigue primeiro!

Mesmo usuários vigilantes não estão 100% seguros de apps maliciosos, então além de todas essas dicas, instale também uma solução de segurança confiável.

Lembre-se: proteção nunca é demais! Por isso, aproveite o ensejo e leia o que nós já falamos aqui sobre reconhecimento de boletos e sites falsos.