Roubo de senhas: a maioria das vítimas estava ciente das fragilidades

Um dos assuntos que está sempre no radar deste blog e de toda equipe do papelada é segurança da informação. Na verdade, este tema está cada vez mais presente na vida de todos nós. O motivo é muito simples: nossa vida financeira, pessoal e profissional está em nossos computadores, celulares, emails, redes sociais e etc. Hoje, vamos falar de roubo de senhas.

Segundo dados apresentados na matéria de 08 de agosto no Jornal da Band o número de roubo de senhas cresce a passos largos: já são contabilizados cerca de 1000 ataques por dia no Brasil.

Em julho deste ano, cibercriminosos realizaram um ataque de grandes proporções a sites de e-commerce. Muito provavelmente através de práticas de phishing, realizaram o roubo de senhas – milhares de combinações foram vazadas. Os principais sites de e-commerces do país foram vítimas do ataque. Nesta matéria do site IDG Now você pode saber todos os detalhes do ataque.

Como evitar o roubo de senhas?

A resposta a esta pergunta todos nós sabemos – ter um combinação para cada site, email, app, etc; escolher senhas fortes e guardá-las com cuidado. Já há inclusive apps para nos ajudar nessa tarefa, como mostramos neste post . Mas muitas vezes somos seduzidos pelo caminho mais fácil e só quando sofremos na pele o prejuízo financeiro e do ataque à privacidade é que resolvemos tomar as devidas providências. Então, aproveite, e troque já suas senhas. Aqui vão as dicas:

. De forma alguma use combinações óbvias. Veja aqui TOP 25 das senhas mais comuns do Brasil em 2016

  • 123456
  • 123456789
  • qwerty
  • 12345678
  • 111111
  • 1234567890
  • 1234567
  • password
  • 123123
  • 987654321
  • qwertyuiop
  • mynoob
  • 123321
  • 666666
  • 18atcskd2w
  • 7777777
  • 1q2w3e4r
  • 654321
  • 555555
  • 3rjs1la7qe
  • google
  • 1q2w3e4r5t
  • 123qwe
  • zxcvbnm
  • 1q2w3e

Em 2015, a lista das senhas mais usadas incluía “starwars”, “macaco” e “futebol”.  e a dar a seu respeito – dados pessoais e financeiros e até locais que frequenta.

. Use senhas longas com números, letras e caracteres especiais.

Vale lembrar que a partir das redes sociais, é possível descobrir muitas coisas de nossas vidas, tipo o nome do cachorro, o nome do filho e seu aniversário, o que torna nossas senhas com esses dados bastante frágeis.

. Não guarde senhas em arquivos no computador sem senha. Isso mesmo! Tem de ter uma senha para guardar as senhas. As facilidades da internet, da era do mobile e das redes sociais cobram seu preço. Já mostramos alguns apps para guarda de senhas, mas também há uma ferramenta disponível para nossos computadores – o KeePass

Agora vem o dado mais alarmante: especialistas afirmam que a maioria das pessoas que tem suas senhas violadas afirmam que tinha conhecimento da fragilidade, mas, por comodismo, não haviam feito alterações. Não vamos cair nessa, certo?!