HACKERS: OS 5 MELHORES FILMES SOBRE ELES

Os hackers são uma ameaça invisível, sem rosto, que trafegam, como nós, pela internet. Esses “inimigos” virtuais ganharam corpo e feição no cinema, em filmes com personagens ficcionais ou reais envolvidos em ataques cibernéticos, roubos de informações e invasões a sistemas. Que tal relembrarmos os melhores hackers das telas do cinema?

O senso comum enxerga os hackers como nerds que invadem sistemas e sites, causando danos a instituições, empresas e pessoas. Uma espécie de criminoso cibernético, fora da lei, invisível aos nossos olhos enquanto navegamos na internet.

Muitos definem de outra forma: os hackers como experts em computadores que aplicam seus conhecimentos para aprimorar programas e sistemas – portanto, pessoas do bem. Já os crackers, estes são do mal. Roubam pela internet, derrubam páginas, invadem sistemas, espalham vírus. Vândalos da rede.

Aqui você encontra uma lista dos crackers (ou hackers, fique à vontade) mais danosos da história. Um deles, Jeanson Ancheta, comandava, por meio de um vírus, nada menos do que 500 mil computadores. 

Independentemente da nomenclatura – hackers ou crackers –, os usuários precisam estar protegidos contra as ações desses larápios virtuais. A segurança da informação é hoje uma necessidade básica de quem consome e trafega pela rede mundial.

Programas de antivírus, antispywares e firewalls protegem nossos computadores contra vírus, ameaças e invasões. E sites e aplicativos possuem robustos sistemas de segurança para a proteção dos dados dos usuários.

A criptografia, por exemplo, é uma técnica de segurança da informação que embaralha os dados dos usuários em tráfego pela internet, para que não sejam descobertos por hackers.

Aplicativos de bancos, o app papelada e sites de compra e venda online utilizam sistemas de criptografia avançados para a proteção de dados e a garantia da segurança da informação.

Se hackers ou crackers são, para nós, entidades invisíveis do mundo virtual – alguém “do outro lado” a quem devemos temer –, sem rosto ou identidade, o fato é que eles existem, são de carne e osso e podem estar no café da esquina, com o laptop no colo.

Foi o cinema quem deu voz, rosto e corpo aos hackers, contando histórias ficcionais ou baseadas em fatos reais sobre a atuação desses violadores de sistemas.

Diversos filmes trouxeram os hackers para o centro da trama, produzindo personagens memoráveis, às vezes vilões, às vezes heróis. A seguir, separamos os 5 melhores hackers das telas do cinema:  

Matrix (1999)

O personagem Thomas Anderson (Keanu Reeves) é um programador profissional que, nas horas vagas, invade sistemas e rouba informações de empresas. É como hacker que ele descobre a Matrix, programa cibernético que mantém as pessoas escravizadas pelas máquinas. Ele assume uma nova identidade, como Neo, na sua luta contra o sistema.

A Rede Social (2011)

O filme traz a história da criação do Facebook. Mark Zuckerberg (Jesse Eisenberg), no campus de Harvard, cria o Facemash, programa que compara a beleza das estudantes da universidade. Para isso, Zuckerberg invade os servidores de Harvard para roubar as fotos das mulheres e promover os confrontos virtuais. Daí surge a ideia que mais tarde viria a ser o Facebook.

Millennium: Os Homens Que Não Amavam as Mulheres (2011)

Adaptação do primeiro livro da trilogia Millennium, escrito pelo sueco Stieg Larsson, o filme apresenta a personagem Lisbeth Salander (Rooney Mara), uma perturbada hacker que transmite senhas de segurança de computadores. Ela emprega suas habilidades para ajudar o jornalista Mikael Blomkvist (Daniel Craig) a desvendar um desaparecimento dos anos 60.

O Quinto poder (2013)

O filme retrata a história do hacker Julian Assange, criador do Wikileaks, interpretado por Benedict Cumberbatch. Assange é obsessivo e implacável na sua luta a favor da liberação de informações sigilosas pelo site Wikileaks. Entretanto, o próprio Assange posicionou-se contra a abordagem que o filme fez dele, o que contribuiu para o fracasso nas bilheterias.

Jogos de Guerra (1983)

Um dos precursores da temática hacker, em uma época em que os computadores eram máquinas enormes e pesadas, longe da utilização doméstica atual, o filme conta a história de David Lightman (Matthew Broderick), um prodígio da informática e amante de games que invade com facilidade o sistema da escola e muda suas notas. O próximo passo do hacker adolescente é invadir o sistema de defesa americano, quase iniciando um conflito mundial durante a Guerra Fria.